quinta-feira, 31 de março de 2011

Fim do mês

Era hoje a data limite para a qual previ ainda o ano passado a entrada do FMI em Portugal. Com as taxas de juro hoje superiores às que vigoravam na Irlanda e Grécia quando pediram ajuda diria que estimei a situação correctamente na maior parte das variáveis.

Falhei rendondamente na análise de Sócrates. Subestimei a sua teimosia e completa displiscência pelo país. O poder cega.

2 comentários:

McWeepeR disse...

Não, falhou...Embora não seja este mês..é já no inicio do próximo...

pvnam disse...

A propósito da ameaça de bancarrota:

- O conselheiro de Estado e professor de Economia, Vítor Bento: «A conclusão adicional a que eu tenho vindo a chegar, não necessariamente com grande satisfação, é que outra actuação não teria sido possível, no quadro democrático. Qualquer narrativa diferente teria sido rejeitada eleitoralmente, como aliás foi»
DITO DE OUTRA FORMA: O país está à mercê da bandalheira: "vamos curtir... e quem vier a seguir que pague..."

MAIS: a bandalheira parece não conhecer limites - A SUBMISSÃO MORAL DAS MULHERES PERANTE OS ISLÂMICOS!
- De facto: criticam a repressão dos Direitos das mulheres... mas depois avançam em direcção ao cúmulo da bandalheira: «vamos aproveitar a boa 'produção demográfica' daqueles gajos que reprimem os direitos mulheres (leia-se os Islâmicos) para baixar os custos de renovação demográfica [nota: fica caríssimo pagar os custos de renovação demográfica: incentivos monetários à natalidade, despesas com a fertilidade dos casais, despesas com a gravidez das mulheres, despesas em Saúde e Educação até à idade adulta, etc...] e resolver assim o problema demográfico que existe na Europa».



---»»» Concluindo e resumindo: Antes que seja tarde demais, há que mobilizar aquela minoria de europeus que possui disponibilidade emocional para abraçar um projecto de Luta pela Sobrevivência... e... SEPARATISMO-50-50!