sexta-feira, 29 de abril de 2011

I see dead mining companies

As vaguely rumored earlier, and largely anticipated, the CME instituted another margin hike, presumably for a broad swath of commodities but apparently focusing on one particularly: silver, this time 10%. This is on top of the 9% margin hike from Monday.

Isto não vai acabar sem pelo menos um commercial failure tal como o petróleo em 2008 em que os produtores terão que reaprender que vender produção 5 anos para o futuro não é hedge nenhum mas pura especulação (e essa área é para os maléficos especuladores e não para os terríveis CEOs). Desfrutem das pipocas, com stops largos colocados.

E isto é porque estou a equacionar a possibilidade mais simples para este movimento parabólico, porque se a razão for o USD... bom... comprem mais pipocas que os supermercados podem vir a ter problemas de stock.

Ler Mais...

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Estão de volta

Hayek Vs Keynes Round 2, o combate do século continua.

Para quem ainda não viu, fica aqui o primeiro round e o intervalo.

Via O Insurgente.

“Fight of the Century” Lyrics.

Written by John Papola and Russ Roberts


Here we are… peace out! great recession
thanks to me, as you see, we’re not in a depression
Recovery, destiny if you follow my lesson
Lord Keynes, here I come, line up for the procession

We brought out the shovels but we’re still in a ditch…
And still digging. don’t you think that it’s time for a switch…
From that hair of the dog. Friend, the party is over.
The long run is here. It’s time to get sober!

Are you kidding? my cure works perfectly fine…
have a look, the great recession ended back in ’09.
Surely, I deserve credit. Things would have been worse
All the estimates prove it—I’ll quote chapter and verse

Econometricians, they’re ever so pious
Are they doing real science or confirming their bias?
Their “Keynesian” models are tidy and neat
But that top down approach is a fatal conceit

Which way should we choose?
more bottom up or more top down
…the fight continues…
Keynes and Hayek’s second round

it’s time to weigh in…
more from the top or from the ground
…lets listen to the greats
Keynes and Hayek throwing down

we could have done better, had we only spent more
Too bad that only happens when there’s a World War
You can carp all you want about stats and regression
Do you deny World War II cut short the Depression?

Wow. One data point and you’re jumping for joy
the Last time I checked, wars only destroy
There was no multiplier, consumption just shrank
As we used scarce resources for every new tank

Pretty perverse to call that prosperity
Rationed meat, Rationed butter… a life of austerity
When that war spending ended your friends cried disaster
yet the economy thrived and grew ever faster

You too only see what you want to see
The spending on war clearly goosed GDP
Unemployment was over, almost down to zero
That’s why I’m the master, that’s why I’m the hero

Creating employment’s a straigtforward craft
When the nation’s at war, and there’s a draft
If every worker was staffed in the army and fleet
We’d be at full employment with nothing to eat


jobs are the means, not the ends in themselves
people work to live better, to put food on the shelves
real growth means production of what people demand
That’s entrepreneurship not your central plan

My solution is simple and easy to handle..
its spending that matters, why’s that such a scandal?
The money sloshes through the pipes and the sluices
revitalizing the economy’s juices

it’s just like an engine that’s stalled and gone dark
To bring it to life, we need a quick spark
Spending’s the life blood that gets the flow going
Where it goes doesn’t matter, just get spending flowing

You see slack in some sectors as a “general glut”
But some sectors are healthy, and some in a rut
So spending’s not free – that’s the heart of the matter
too much is wasted as cronies get fatter.

The economy’s not a car, there’s no engine to stall
no expert can fix it, there’s no “it” at all.
The economy’s us, we don’t need a mechanic
Put away the wrenches, the economy’s organic


so what would you do to help those unemployed?
this is the question you seem to avoid
when we’re in a mess, would you just have us wait?
Doing nothing until markets equil-i-brate?

I don’t want to do nothing, there’s plenty to do
The question I ponder is who plans for who?
Do I plan for myself or leave it to you?
I want plans by the many and not by the few.

We shouldn’t repeat what created our troubles
I want real growth not just a series of bubbles
Let’s stop bailing out losers and let prices work
If we don’t try to steer them they won’t go berserk

Come on, Are you kidding? Don’t Wall Street’s gyrations
Challenge your world view of self-regulation?
Even you must admit that the lesson we’ve learned
Is more oversight’s needed or else we’ll get burned

Oversight? The government’s long been in bed
With the Wall Street execs and the firms that they’ve led
Prosperity’s all about profit and loss
When you bail out the losers there’s no end to the cost

the lesson I’ve learned? It’s how little we know,
the world is complex, not some circular flow
the economy’s not a class you can master in college
to think otherwise is the pretense of knowledge


You get on your high horse and you’re off to the races
I look at the world on a case by case basis
When people are suffering I roll up my sleeves
And do what I can to cure our disease

The future’s uncertain, our outlooks are frail
Thats why free markets are so prone to fail
In a volatile world we need more discretion
So state intervention can counter depression

People aren’t chessmen you can move on a board
at your whim–their dreams and desires ignored
With political incentives, discretion’s a joke
The dials you’re twisting… are just mirrors and smoke

the market’s a process where we can discover
the most valuable ways to serve one another
we need stable rules and real market prices
so prosperity emerges and cuts short the crisis

Which way should we choose?
more bottom up or more top down
the fight continues…
Keynes and Hayek’s second round

it’s time to weigh in…
more from the top or from ground
…lets listen to the greats
Keynes and Hayek throwing down

Ler Mais...

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Thank you Ben

Em dia de minutas da FED e da estreia mundial de Ben Bernanke numa sessão de perguntas e respostas outra coisa não seria de esperar que mais um mínimo no USD e mais um máximo no ouro.

E nem foi preciso começar a falar de QE3.

Ler Mais...

terça-feira, 26 de abril de 2011

Pobres especuladores

Já não bastava levarem na corneta quando os preços sobem, agora também levam na corneta quando os preços descem.

Mas não há maneira de fechar essa coisa dos mercados e anunciar os preços por decreto?

Ler Mais...

Pensamento do dia

“ It has taken almost two centuries for bankers to pull the wool over Americans’ eyes, but today you and I are working for intrinsically worthless paper that can be created by bureaucrats — created without sweat, without creative ability, without work, without anything but a decision by the Federal Reserve. This is the disease at the base of to-day’s monetary system. And like a cancer, it will spread until the system ultimately falls apart. This is the tragedy of the great lie. The great lie is that fiat paper represents a store of value, money of lasting wealth.”

– Richard Russell

Ler Mais...

quinta-feira, 21 de abril de 2011


Qual é coisa qual é ela que sobe mais de 2% ao dia desenhando um perfeito crescimento parabólico? Se respondeu prata está errado. Estou a falar dos juros da dívida pública.

Ler Mais...

É sempre bom recordar

“Te fact that we are here today to debate raising America’s debt limit is a sign of leadership failure. It is a sign that the US Government can’t pay its own bills. It is a sign that we now depend on ongoing financial assistance from foreign countries to finance our Government’s reckless fiscal policies. Increasing America’s debt weakens us domestically and internationally. Leadership mean sthat 'the buck stops here'. Instead, Washington is shifting the burden of bad choices today onto the backs of our children and grandchildren. America has a debt problem and a failure of leadership. Americans deserve better.”

Senador Barack Obama, em 2006.

Ler Mais...

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Jim Rogers sobre o movimento na prata

If silver continues to go up like it has been over the past 2 or 3 weeks, yes, then it would get to triple digits this year. And then we’ll have to worry. It’s not parabolic yet. I hope something stops it going up in the foreseeable future and we have a correction. [...] Maybe the US dollar is going to become confetti in 2011, and if that’s the case and silver goes to $150, then obviously I wouldn’t sell my silver. It would be the US dollar which is collapsing. But if silver goes up the way you’re talking about without currency collapse, I would be very worried."

Ler Mais...

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Breaking news: Pigs can fly

Ou talvez ainda mais surpreendente: a S&P coloca os EUA com um outlook negativo.

Malditos especuladores...

Ler Mais...

domingo, 17 de abril de 2011

Atlas is shrugging

No seguimento do post anterior

Ler Mais...

sexta-feira, 15 de abril de 2011

E finalmente estreia

No tax day americano chega Atlas Shrugged. Um pequeno consolo para os americanos mas sempre é um sinal de esperança.

Ler Mais...

Um povo de especuladores

O que dizer dos portugueses, enquanto se queixam que o FMI pede taxas muito altas pelos empréstimos estão eles próprios a parar de emprestar ao Estado.

Será que estarão a especular sobre a possibilidade de ficarem a arder com as suas poupanças?

Ler Mais...

Frase do dia

Acho extraordinário o comentário/artigo do quanto lucra o FMI no resgate. Se calhar era melhor esperar que alguém quisesse cá meter dinheiro a preço mais barato e deixar que os juros subissem a 25% porque ninguém cá mete dinheiro nem a esse preço. Este pessoal não tem mesmo a noção. De facto não se entende porquê que há malucos (o FMI!) a querer enterrar dinheiro neste país.

Pata-Hari, numa discussão sobre o FMI no Caldeirão de Bolsa.

Ler Mais...

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Socialismo volta a impulsionar a prata

Numa semana em que a prata estava a corrigir das fortes subidas, fruto de um pequeno ressalto no USD volta hoje a fechar novamente em máximos, acima dos $42 a onça. Podem agradecer a Evo Morales e a sua intenção de nacionalizar as minas bolivianas.

Mais uma grande vitória do povo, mais uma grande derrota dos porcos capitalistas que gostavam de transformar essa prata em algo de útil para o consumidor. Tontos!

Ler Mais...

Sizing up the bull

Um bom artigo no Mercenary Trader:

To imagine the bull train rolling merrily along, then, one has to have comfortable answers to the following questions:

What happens when QE2 comes to an end?

What happens to the price of oil in the event of QE3 — and how much more speculation can we handle? Oil $120? Oil $150?

At what point does inflation kill profits, if more “non-core” inflation is what we get?

How long can America’s “have nots” (the bottom 70% pincered by stagflationary forces) be ignored?

Can China really be expected to pull off a soft landing? If they fail, how deflationary is that?

What about Spain — Europe’s true test — where massive real estate losses are yet to be acknowledged?

Whither investor expectations? And where do corporate profit margins go from here?

Ler Mais...

Sobre a culpa e os tiros no pé

Um pequeno comentário que escrevi n'O Insurgente sobre a actual situação do país.

Ler Mais...

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Cá vos espero (III)

Depois do famoso "Espanha não é Portugal" que podemos considerar como o primeiro passo na admição da bancarrota os nossos vizinhos passam à segunda fase: pedir esmolas aos chineses.

Perto de 10 mil milhões sempre dá para qualquer coisa. Daqui a uns meses passaremos aos passos seguintes que envolverá uma queda do Governo e a óbvia culpabilização da oposição maléfica (não foi possível ainda determinar por método cientifico se "oposição" está mais acima ou abaixo na escala de "malvadez" do que os "especuladores", aguarda-se a qualquer momento uma resposta definitiva). Ainda assim aqui ao lado sempre há qualquer coisa que nós não temos: um mínimo de vergonha. Não resolve mas ajuda.

Ler Mais...

Pensamento do dia

“The speculator's chief enemies are always boring from within. It is inseparable from human nature to hope and to fear... The successful trader has to fight these two deep-seated instincts. He has to reverse what you might call his natural impulses. Instead of hoping he must fear; instead of fearing he must hope. He must fear that his loss may develop into a much bigger loss, and hope that his profit may become a big profit.”

O único, Jesse Livermore

Ler Mais...

terça-feira, 12 de abril de 2011

FMI sofre de "exuberância irracional" ?

Esta notícia avança que um relatório do FMI afirma que Portugal será a única economia do mundo em recessão em 2012.

Obviamente os portugueses estão chocados com isso, mas o que me intriga mais neste relatório não é que Portugal não cresça mas que seja o único a não o fazer. O FMI não estará com optimismo a mais? Uns puts para 2012 podem vir a dar jeito...

Ler Mais...

Actualização de spreads (XVII)

Em mês de insolvência nacional Portugal volta a recuperar o 2º lugar da lista com uma subida agressiva ao mesmo tempo que a Irlanda faz uma pausa. Como se pode ver a Espanha por enquanto tem a situação controlada.

O mais importante porém não se consegue ver no gráfico acima. É que o bailout de Portugal e o dispersar do risco pelas economias mais fortes da zona euro está a afectar os juros de países como a Alemanha e Holanda. A situação pode ver-se melhor no gráfico de yields:

Dos casos anteriores o que temos visto é que a partir do momento em que a zona dos 6% a 7% é quebrada em alta é uma questão de meses (ou mais, se tiver um governo muito muito muito teimoso) até se pedir intervenção externa. A Espanha vai-se mantendo para já abaixo dos 5.5%

Ler Mais...

Brothers in arms

Apenas porque me apeteceu partilhar:

Ler Mais...

segunda-feira, 11 de abril de 2011

No. You didn't!

Parece que em terras de sua majestade o resultado do referendo islandês, este sábado, não foi bem recebido, razão pela qual ponderam levar o caso para os tribunais europeus:

We had an obligation to people in this country who’d saved with those banks. We have an obligation now to get that money back and we will continue to pursue that until we do.

“There is a legal process going on and we will carry on through these processes. There is a very substantial amount of money involved – billions of pounds.”

Não não tinham. Não tinham nenhuma obrigação perante pessoas que depositam o seu dinheiro num qualquer banco à procura de maior rentabilidade. Não tinham nenhuma obrigação de nacionalizar bancos, não tinham nenhuma obrigação de brincar aos papás e às mamãs com a população que é maior e vacinada.

E os islandeses também não têm nenhuma obrigação de sustentar os vossos vicios paternalistas. Deal with it.

Ler Mais...

From China, with love


A former adviser to China's central bank said on Monday that China should have retreated from the U.S. government-bond market and instead allowed the yuan to appreciate more freely, warning that U.S. sovereign debt was akin to a giant Ponzi scheme, according to a newswire report that cited an editorial on Caixin Media Group's website. Yu Yongding, a former member of the People's Bank of China monetary-policy committee and now a member of a state-run policy group, said allowing appreciation of the yuan against the U.S. dollar under a free-floating currency regime would have reduced China's need to acquire U.S. Treasuries. He likened the U.S. Treasury market to a "giant Ponzi scheme," arguing that Federal Reserve buying of Treasuries has artificially kept bond prices high, but that they would eventually fall to levels which reflected fundamentals of the U.S. economy.

Ler Mais...

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Gráfico actualizado da prata

O gráfico em baixo reflete a cotação da prata em USD, com velas semanais. De um ponto de vista técnico o breakout é maravilhoso. Terminarmos a semana praticamente em máximos revela muita força e a probabilidade de que continuem as subidas nos próximos tempos.

Mas o gráfico mete medo. Não sei se medo do preço da prata ou medo do destino do USD, mas normal é que isto não é. Em baixo deixo o gráfico do USD, com velas mensais que pode indicar algum suporte um pouco mais abaixo. Se aguentar será normal vermos correcçóes nas commodities e metais preciosos, se der de si o máximo histórico da prata está já ali perto para ser renovado.

Ler Mais...

Pensamento do dia

“In a way, the world-view of the Party imposed itself most successfully on people incapable of understanding it. They could be made to accept the most flagrant violations of reality, because they never fully grasped the enormity of what was demanded of them, and were not sufficiently interested in public events to notice what was happening. By lack of understanding they remained sane. They simply swallowed everything. . .” - Em 1984

Ler Mais...

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Cá vos espero (II)

6300 milhões é o que se espera que Espanha enterre em Portugal, isto claro se o peditório nacional for de “apenas” 75 mil milhões, número que provavelmente será revisto em alta para perto dos 100 mil milhões.

Mas o que realmente me faria feliz era ouvir da boca de Zapatero que os espanhois não se devem preocupar, é que ainda vão ganhar muito dinheiro com o empréstimo que vão fazer a Portugal. Enquanto isso não acontece vou ter que ir comendo a pipoquinha ao sabor das palavras dos subalternos, you guessed it: “A Espanha não é Portugal”.

Para ser justo, é um pouco diferente... é uma mistura de socialismo português com um buraco bancário irlandês.

Ler Mais...

Preemptive strike

Parece que os sindicatos da FP “sacaram um Bush“. Ainda não sabem o que lhes vai acontecer nem que Governo vai ser formado para administrar a receita mas sabem que são contra.

Além de serem genericamente contra num dia normal são ainda mais veemente contra às sextas-feiras.

A este ritmo, quando chegarem os espanhois já estou sem pipocas.

Ler Mais...

Não era bluff

E Trichet acaba de confirmar que o BCE subiu a taxa de referência para os 1.25%, ou seja, um aumento de 25 bps. É um movimento mais responsável do que o dos seus colegas no Reino Unido e EUA mas é certamente um jogo perigoso e não me parece que ele tenha coragem de colocar as taxas reais novamente positivas ou o fundo de resgate vai ter que ser aumentado novamente.

O que seria irónico, remover liquidez pela taxa de juro de referência e depois ir a correr imprimir notas para que não haja falta de liquidez.

Ler Mais...

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Cá vos espero

Hermanos, vejo que já estão vestidos a rigor. As pipocas estão comigo, aguardo a vossa presença para vermos o fim do filme.

Dominoes fall...

Ler Mais...

E foram só mais 6 dias

Ler Mais...

And even more junk

Este país já parece uma lixeira a céu aberto...

Ler acompanhado de Junk e More junk.

Ler Mais...

Por falar em refrescante...

É um bom adjectivo para esta entrevista.

Ler Mais...

terça-feira, 5 de abril de 2011

E o debate continua

Nos ultimos dois anos coloquei aqui várias posições a favor de um cenário deflacionista e outras a favor de um cenário inflacionista. Por estranho que pareça a discussão estava tão quente com o SP500 nos 700 pontos e o ouro nos 800 como hoje com o SP500 a 1330 e o ouro a 1450.

Este artigo no ZH
, de Gonzalo Lira, que critica a posição de Rick Ackerman (que já aqui coloquei antes) e o que me chamou a atenção foi uma frase no meio bastante refrescante:

I’ve got a rep for being a hyperinflationist—which isn’t exactly true: I’m a dollar hyperinflationist, but a euro deflationist.

Pode parecer estranho mas o raciocínio é válido. O autor entende que a FED está muito mais disposta a financiar o governo federal dos EUA do que o BCE estará disposto a salvar os 12 governos que fazem parte da zona-euro. Até agora, do que se tem visto e das palavras agressivas de Trichet (enquanto do outro lado do Atlântico se fala de Quantitative Easing 3) é um cenário que não deve de forma alguma ser descartado.

Vale a pena recordar mais uma vez Ludwig von Mises:
"Não há forma de evitar o colapso final do crescimento artificial provocado pela expansão de crédito. A unica escolha é apenas decidir se a crise deve vir rapidamente através do abandono voluntário de mais expansão de crédito ou se, por outro lado, devemos adiar e esperar uma total catástrofe para o sistema monetário envolvido"

Seria a derradeira homenagem que a UE e os EUA, saindo os dois da mesma casa de partida, chegassem a resultados diferentes mas ambos previstos por Mises dependendo somente da política monetária que decidiram seguir para enfrentar a situação. Um colapso deflacionista (e eventual fim do euro) e uma explosão hiperinflacionista (e eventual fim do USD).

Food for thought...

Ler Mais...

Novo máximo histórico

Já tinham saudades destes posts não era?

Ouro toca nos $1450 renovando máximos históricos. A prata fica-se por novos máximos de 30 anos nos $39.



E sim... até os índices ameaçam fazer novos máximos (relativos para já). Eu bem disse que aquela coisa no Japão prometia um crescimento económico fantástico. Isso e imprimir notas.

Ler Mais...


Entretanto os bancos portugueses olharam hoje para este boneco, viram-se confrontados com as agências de rating e começaram (só agora?) a calcular as suas probabilidades de sobrevivência financeira. Chegaram à conclusão que têm de cortar o crédito ao Estado. Demasiado tarde senhores.

Ler Mais...

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Pensamento do dia

“They are born, then put in a box; they go home to live in a box; they study by ticking boxes; they go to what is called 'work' in a box, where they sit in their cubicle box; they drive to the grocery store in a box to buy food in a box; they go to the gym in a box to sit in a box; they talk about thinking 'outside the box'; and when they die they are put in a box. All boxes, Euclidian, geometrically smooth boxes.”

- Nassim Taleb

Ler Mais...

Hino ao dinheiro (II)

A versão resumida do hino, desta vez na voz do próprio Francisco D'Anconia.

Ler Mais...

sábado, 2 de abril de 2011

19 salvadores +1

Ler Mais...