segunda-feira, 5 de julho de 2010

O objectivo do BCE (I)

Parte 1: Definição de objectivos



PS: Explorar as falácias contidas no video pode ficar para a caixa de comentários.

3 comentários:

McWeepeR disse...

Concordo totalmente com o Video. Alias foi isso que aprendi nas aulas da faculdade. Todo o processo esta correcto, e toda a argumentação também. Falácias?Não estou assim a ver nenhuma.

Nuno Branco disse...

Ter aprendido assim não supreende, nem convém ensinar de outra maneira.

A primeira falácia começa com a própria definição de inflação. Inflação é o acto de inflar, neste caso a massa monetária. Os preços subirem é o efeito da inflação e não a própria.

O estigma contra a deflação apresentado mais para o fim mais parece algo feito pela FED do que pelo BCE. Conhece alguém que ainda não tenha comprado um computador à espera que eles baixem de preço?

Temos também a contradição da velhinha a queixar-se que a inflação lhe rouba as poupanças mas o senhor do BCE dizer que se roubarmos só 2% ao ano não faz mal nenhum.

Por fim temos o post seguinte com os resultados desta manipulação de mercado do BCE (abertamente admitida no video para as criancinhas, não queremos que elas pensem que isto é um mercado livre). Se fossem meus empregados, com aqueles resultados, estavam todos na rua.

Sérgio disse...

O monstro da inflação que no inicio despeja dinheiro por todo o lado parece que é o inimigo nº 1 do BCE, mas não é o BCE o seu originador? o crédito desenfreado não é culpa directa do BCE? O monstro é o próprio BCE.
Além disse se tanto a deflação como a inflação são dois monstros igualmente destrutivos, para ambas as forças estarem em equilíbrio ambos teriam de estar a 0% o único ponto neutro, não com a inflação a 2%, não gosto de ser roubado mesmo que "apenas" a 2% ao ano... claro que esse número está muito longe da inflação real, como diz o Jim Rogers, quem vai às compras sabe bem que a inflação é real.